22 de janeiro de 2016

Moda Unissex?

Oi gente, tudo bem?
A semana de moda masculina está chegando ao fim e logo terão posts sobre os principais desfiles e tendencias. 
E entre um desfile e outro a Valentino lançou sua coleção capsula denominada Untitled ("sem titulo" em tradução livre).
Pra começar a explicar meu ponto de vista, primeiro precisamos entender o que é uma capsule collection. 
Quando um estilista cria um mood board pra alguma coleção, ele irá representar aquilo que foi fonte de pesquisa para o estilista. Serão referencias do que sairá na coleção principal da marca.
Ja a coleção capsula é mais despretensiosa. Ela não segue a linha da coleção principal lançada. São ideias paralelas que resultaram em uma nova linha de roupas daquela marca. São peças que conseguem transitar entre a coleção principal e o estilo da marca durante qualquer momento do ano, já que podem ser criadas mais de uma coleção capsula por ano.
Apostando nessa ideia, Maria Grazia Chiuri e Pierpaolo Piccioli que são os diretores criativos da maison Valentino criaram uma coleção unissex.
A coleção conta com 12 peças. É uma coleção capsula bem clean, voltada pro preto e branco.
O meu problema com a coleção começa pelas fotos. 
Só fotografaram modelos mulheres. As fotos são lindas, impecáveis. Mas se a coleção é pra ser unissex, porque só modelo feminina?
O segundo ponto é que todas as peças são masculinizadas. Digo isso porque todas possuem corte reto e padronagem conhecida como masculina.
As mulheres de fato lutaram muito e ainda lutam muito pra conseguir espaço, porém no mercado da moda elas dominam.
A luta também existiu para o vestuário, onde Gabrielle Chanel brigava para poder usar calça por exemplo. E hoje em dia se luta a favor do direito de usar qualquer tamanho de roupa sem ser taxada como biscate. 
Acontece que depois de toda essa evolução pela qual passamos nos ultimos anos, chegamos ao ponto de que a mulher pode se dar ao prazer de experimentar qualquer padronagem e estilo de roupa. (Sem levar em consideração a repressão que sofrem pela comprimento da roupa).
E nós homens não podemos. Uma linha unissex que somente trás padrões masculinos não pode ser classificada como unissex.
Porque não criar um vestido com corte reto e colocar um modelo homem vestindo o mesmo na campanha? 
Talvez a marca não queira se vincular a imagem do homem vestindo "roupa de mulher"?
Não é rentável propagar a cultura da liberdade?
Até quando será que vão disfarçar essa falta de liberdade por trás da androginia?
Porque os andrógenos existem, claro. Mas o cara com barba que quer usar vestido também.
E vocês o que acham?
Espero que gostem.





Nenhum comentário:

Postar um comentário