30 de agosto de 2014

Será o fim do logo da marca Abercrombie & Fitch?

Oi gente, tudo bem? Posso confessar que estou um pouco feliz com essa noticia? A marca começou  em 4 de junho de 1892 em Manhattan, Nova York chamando apenas Abercrombie, que era o nome do fundador da marca.
Em 1900 uma de suas clientes Erza Fitch, entrou como sócia na empresa e daí veio o nome que conhecemos. Abercrombie & Fitch.
E essa semana disseram que "pretendem trabalhar para estrategicamente reduzir a presença de logos", que foi o que levou eles ao reconhecimento mundial.
A marca se tornou muito popular, e no Brasil  hoje em dia é quase impossível não ver alguém com camisetas com a logo da firma estampada. O problema é que mais da metade das camisetas que circulam no Brasil atualmente são falsificadas. O que levou a marca a decair em vendas. A Abercrombie & Fitch apresentou um pequeno percentual de queda, de apenas 1%. Mas a segunda linha da marca, a Hollister, que é voltada para um publico ainda mais jovem sofreu uma maior queda, fechando em 10% menos comparado com o mesmo período de 2013.
Ostentar nunca esteve tão em alta como hoje. O problema é que ostentar requer um preço, alto. Ostentar uma camiseta Hollister, requer no mínimo 150 reais. Mas no camelo ali da esquina tem o mesmo modelo "réplica 100% AAA" por cinquentão. Vale o preço da ideia do criador ou o preço de se vestir para os outros?
Isso sem levar em consideração o triste comentário do presidente-executivo Mike Jeffried que disse que as roupas da marca são para pessoas "descoladas" e "em forma", excluindo os tamanhos G e GG das lojas.
A marca busca diminuir o logo na tentativa de conter a falsificação e voltar a ser peça desejo dos antigos clientes e possíveis novos. Ja que com a banalização do logo da marca, muitos clientes antigos deixaram de usar.
E vocês, o que acharam da noticia?



Nenhum comentário:

Postar um comentário